Telefone(51) 3276-1177

contato@nunesodontologia.com

ENXERTOS ÓSSEOS

Os enxertos ósseos são utilizados quando o paciente não possui osso suficiente para a colocação de implantes. A quantidade óssea é diagnosticada através de exames clínicos e de imagens (radiografias ou tomografias) e é um importante pré-requisito para a realização do tratamento com implantes. Os enxertos podem ser realizados com biomateriais (sem a necessidade de remover osso do paciente) ou com o próprio osso do paciente, dependendo de cada caso.

OSSO PERDIDO PODE SER RECONSTRUÍDO?

Sim. Osso perdido pode ser reconstruído de diferentes maneiras, dependendo do local, tamanho e tipo de defeito apresentado. O desenvolvimento de biomateriais e membranas utilizados nas reconstructes tem eliminado a necessidade de utilização de osso do próprio paciente. Esta alteração de protocolo melhorou drasticamente a morbidade e conforto pós-operatório dos pacientes.

REGENERAÇÃO ÓSSEA GUIADA/GUIDED BONE REGENERATION

Este tipo de enxerto é realizado quando a espessura óssea é pequena, mas ainda não é impeditiva para a instalação de implantes. O enxerto é realizado juntamente com a instalação do implante, reduzindo o tempo de tratamento. É um procedimento ambulatorial, realizado com biomateriais (osso sintético ou natural) e permite uma rápida recuperação pós-operatória.

ENXERTO NO SEIO MAXILAR/SINUS LIFT

Procedimento de enxerto no seio maxilar, realizado com o objetivo de aumentar a altura óssea da região posterior da maxila, para permitir a instalação de implantes. Realizado rotineiramente com biomateriais, em ambiente ambulatorial. Este procedimento apresenta alta previsibilidade e os implantes podem ser colocados na mesma cirurgia ou 6 meses após o enxerto, dependendo de cada caso.

ENXERTO EM BLOCO/BLOCK GRAFT

Os enxertos em bloco são utilizados nos casos de atrofia severa dos maxilares, onde a espessura óssea é tão pequena que não existe a possibilidade de colocação de implantes. Nestes casos, deve-se fazer uma reconstrução óssea prévia à instalação dos implantes. Após a cicatrização do enxerto (4 a 5 meses) o paciente está apto a receber os implantes. Nestes casos, normalmente, se utiliza o próprio osso do paciente, associado a biomateriais, para a realização do enxerto.

CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS

Após a cirurgia, pode ocorrer algum edema e certo desconforto, que fazem parte do processo normal de cicatrização. Compressas frias, utilizadas nas primeiras 24 horas, ajudam a diminuir o edema e a medicação prescrita auxilia no controle da dor e desconforto. Nas primeiras 24 horas é importante fazer uma dieta líquida e fria. Após esse período inicial, o paciente pode fazer uma dieta pastosa, evoluindo progressivamente para sua dieta normal. A manutenção da higiene é fundamental para o processo de cicatrização. Após a cirurgia, bochechos com clorexidine são importantes e devem ser realizados conforme a prescrição.